Pular para o conteúdo principal

Blythes

Meu lado lúdico de ser.
Em 2005,no extinto Orkut.
Vi uma foto num perfil.
Que me chamou a atenção.
Primeiro achei que fosse um desenho.
Curiosa perguntei a Sui.
Ela me explicou que era uma boneca chamada blythe .
Que aquela do perfil era petit.
Nossa aquela informação foi tudo .
Comecei a pesquisar e descobri.
Para minha tristeza que não existia no Brasil.
Poxa!
Naquela época nem existia quem vendesse aqui no Brasil.
Fui pesquisando e acabei no Ebay.
Para meu desespero.
Achei.
Achei também mil e um acessórios.
Como lidar com aquilo.
Meu fantástico mundinho rosa acendeu,piscou...
Agora só restava achar a loja que entregasse no Brasil.
Era raro.
Tinha trocentos modelos.
Qual escolher?
A primeira Blythe ninguém esquece.
Era uma Samedi marche encore.
Mais as minhas grandes paixões foram as primas dolly
Tive várias Aubrey,Ebony,Ashlet,Violet...
Mais eu ganhei uma ruiva na qual me encantei a V Smach.
Uma grande amiga que tinha as mesmas loucuras colecionar bonecas.
Cheguei a ter 15 blythes.
Depois vendi algumas.
Nos anos de 2007 e 2008 elas se tornaram bem conhecidas aqui no Brasil.
Várias celebridades tinham ,assim como grandes estilistas internacionais também.
Viraram matérias de revistas.
Grandes marcas criaram outfits para as Blythes.
Outfits para quem não sabe são roupas e acessórios.
O que me encantava nesse mundo.
É que haviam várias pessoas de tribos diferentes .
Que gostavam da mesma coisa as bonecas.




Por serem diferentes.
Nessa época aqui no Brasil não existia nada parecido em matéria de bonecas.
As blythes são do tipo ame as ou odeie.
Eu amo.
Mas ai para meu total desespero .
Começaram a customizar as blythes.
Gente.
Você poderia ter a boneca que quisesse.
Poderia escolher a cor do cabelo.
Ele poderia ser liso,crespo,ondulado.
Uma infinidade de possibilidades.
Pirei.
Hoje só tenho uma que não é customizada.
As outras são todas customizadas.
Colecionar é uma paixão um hobby.








Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Craft room

Bom dia!!!
Quem não quer ter um cantinho só seu??!!!
Aquele espaço que cabe tudo,onde tudo esta milimetricamente no seu lugar,onde podemos,fazer aquela bagunça gostosa na hora que estamos criando...
Um lugar onde só entra aquilo que gostamos,o meu é assim ainda não está totalmente do jeito que quero.
Mas aos poucos eu chego lá....
viajando no mundo dos blogs vi cada um...Aff .
Queria um pouquinho de cada.
Alguns que me chamaram mas a atenção por serem rosas.
Mas não posso ser tendenciosa..
Então ai vai algumas fotos,
Espero que gostem.

Uma menina guerreira.

Conheci uma menina.
Ela tinha 7.
Eu 17.
Sempre tive vontade de ter uma irmã.
Ela se tornou minha irmã mais nova.
Empatia desde do primeiro olhar.
Envergonhada.
Parecia a Emília do Sítio do Pica Pau Amarelo.
Uma graça.
Saíamos juntas.
Cinema.
Teatro.
Restaurantes.
Shoppings.
Tudo que eu via.
Se me lembrasse ela.
Eu comprava para ela.
Moranguinhos.
Sapatos e roupas.
Biquinis.
Isso era um sério problema .
Porque ela odiava biquinis .
Ela foi crescendo.
Mudando.
Tendo opiniões.
Gostos.
Personalidade forte.
Fazia lista de pessoas não gratas.
Era uma figura.
Adorava dançar e cantar.
Sempre que podia eu incluia ela nos meus programas.
Veio a fase da adolescência.
Fase complicada essa.
Cheia de conflitos e paixões.
Dúvidas.
Erros e acertos.
Minha amiga,meio irmã.
Escolheu química.
Não sei se foi um pouco influência minha.
Por meu pai ser um químico industrial.
E eu sempre falo dele com um orgulho imenso.
Ajudei como pude nos estudos.
Porque sabia que ela prometia .
Tem um potencial.
Desde de …

Como pode isso??!!

A natureza é demais.
Me presenteou com dois seres.
Sendo que como pode?
Eles crescem!
Isso é uma covardia.
O Caio foi o segundo .
Nasceu de bunda.
Virada para a lua.
Já de cara vi que era um ser diferente.
Nasceu de 7 meses .
Era enorme .
Bebê gig era o seu apelido na maternidade.
Loiro de olhos claros.
Sem cílios e nem sobrancelhas.
Mamava horrores.
Meus seios .
Pula essa parte.
Adorava banhos.
Dormia ao embalo das minhas canções.
Adorava videos e histórias.
Sempre me pedia mais uma para dormir.
Adorava dançar.
Chorava em todos os dias das mães com as suas dancinhas da escola.
Festas juninas.
Vi ele ficar angustiado ao mudarmos de cidade e também de escola.
Mas logo se adaptou.
Não gostava muito de bicicletas.
Seu negócio eram pranchas e skate.
A ponto de quebrar os dedos do pé.
Vídeo game era o seu vício.
Estudava muito.
Só tirava boas notas.
Não se permitia errar .
Ele cresceu...
Começou a ter suas opiniões.
Ter um grupo de amigos.
Que são os mesmo até hoje.
Lia livros .
Chegou nu…